segunda-feira, 26 de março de 2007

The Fonda family

Normalmente, quando um actor, ou actriz, se destaca, se impõe pelo seu talento, e os filhos se querem aproveitar do apelido para singrar nas telas, acontece o desastre. Há inúmeros casos, dos quais Geraldine Chaplin ou Liza Minnelli nem são dos piores, quando comparados com outros.
Mas também acontece o contrário, isto é, a classe manter-se, independentemente das gerações.
Neste caso estão os Fonda.




Henry Fonda é um clássico do cinema norte-americano.
Actor multifacetado, de talento indiscutível, interpretou dezenas de papéis distintos, desde o vilão ao exemplar chefe-de-família, do cowboy ao comerciante.
Para mim, é inesquecível o seu desempenho em “As Vinhas da Ira”.





Jane Fonda, sua filha, soube impor-se por si.
Personalidade forte, causou polémica nos anos 70 ao criticar publicamente a administração americana pela guerra do Vietname. Ainda hoje os defensores da “causa” não lhe perdoam esta “traição”.
Dos seus filmes, destaco “Barbarella”, “O Regresso dos Heróis”, “Julia”.
Mas muitos outros podiam ser relevados.




O irmão, Peter Fonda, teve uma carreira bem mais discreta, atingindo o seu ponto mais saliente em “Easy Rider”, no final dos anos 60, chegando a ser nomeado pela Academia nesse ano. Dedica-se mais à produção do que propriamente à interpretação.



E quando se pensaria que os Fonda desapareceriam da indústria, eis Bridget, filha de Peter, que fez a sua estreia no terceiro filme da saga “O Padrinho”.Ainda não atingiu a craveira da tia e do avô, mas percebe-se que ali…há qualquer “coisa”.


Os Fonda.
Quanto lhes deve a Sétima Arte?

3 comentários:

elisabete cunha disse...

Fantástico!
Está no dna!
beijo!

pedrita disse...

eu adoro os fonda. beijos, pedrita

Teresa disse...

Do patriarca, gosto também especialmente do "12 Angry Men", do Sidney Lumet. Dela, Jane, além do "Regresso dos Heróis" (claro!), também adoro o "Os Cavalos Também se Abatem". Extraordinário desempenho.

Locations of visitors to this page