quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Trevor Howard


Foi um actor de primeiro plano, mas nunca foi uma "estrela".
Talvez porque a sua paixão por Shakespeare o tenha levado a permanecer nos teatros londrinos, e a recusar um contrato fabuloso que Hollywood lhe propôs.
Sóbrio, compôs as suas personagens com rigor e profissionalismo, e deixou-nos interpretações seguras, algumas mesmo brilhantes.
Trevor Howard (1913 – 1988) combateu na II Guerra Mundial, onde foi seriamente ferido. Quando recupera, começa verdadeiramente a sua carreira, na qual destaco filmes como “The Ryan’s Daughter”, “Triple Cross”, “Von Ryan’s Express” e “Ghandi”, marcados definitivamente pelo seu talento.
Foi um dos protagonistas de “Os Amantes do Tejo”, ao lado de Daniel Gélin e Amália, filme inteiramente rodado em Lisboa, e de que já falei neste blogue.

“They deserve what they get when they give a ham actor, a petulant child, complete control of an expensive picture.”, disse um dia. E como tinha razão…

4 comentários:

elisabete do encanto disse...

Querido amigo

Espero que esteja vendo a iagem do encanto totalmente. Está?

beijinhos brasileiros

H. disse...

É incrível a quantidade de actores que combateram na 2ª guerra... Agora já não é nada assim, como dizia o realizador Aki Kaurismaki numa entrevista ao Y da semana passada...

Pedrita disse...

não conhecia. beijos,s pedrita

Rui Luís Lima disse...

olá josé quintela soares!
Trevor Howard é um daqueles actores que verdadeiramente merece ser recordado porque ele foi enorme, desde esse padre, em "A Filha de Ryan", como nessa obra tão amada aqui emcasa e que se chama "Breve Encontro", também realizado pelo David Lean, um dos filmes que revemos vezes sem conta aqui por casa.
um abraço cinéfilo e bom fim-de-semana

Locations of visitors to this page