sábado, 28 de abril de 2007

Humphrey Bogart

Humphrey Bogart (1899 – 1957) foi nomeado, 42 anos após a sua morte, pelo American Film Institute, como a maior Estrela Masculina de todos os tempos.
Discutível para uns, para outros não, o certo é que aconteceu, atestando até que ponto o actor permaneceu na memória de todos.
E durante muitos anos andou perdido em papéis secundaríssimos, até que em 1938 rodou “Angels with Dirty Faces”, que lhe abriu as portas do sucesso.
Quem não recorda “The Treasure of the Sierra Madre”, “Casablanca”, “The African Queen” ou “The Caine Mutiny”?
Interpretações inesquecíveis deste “duro”, em filmes que ficaram para a eternidade.
“Boggey” (assim era conhecido em Hollywood) morreu novo, vitimado pelo cancro que não costuma perdoar aos fumadores inveterados como ele era.

7 comentários:

Teresa disse...

"I'm no good at being noble, but it doesn't take much to see that the problems of three little people don't amount to a hill of beans in this crazy world."

Aquele final do Casablanca é magnífico!

pedrita disse...

eu sempre adorei o estilo dele. beijos, pedrita

Anónimo disse...

Um abraço amigo.
Carlos Alberto Machado

Anónimo disse...

Que charme de homem....!

Tenha uma bela semana,querido!
:)

Elisabete cunha

Rui Luís Lima disse...

olá!
havia o chapéu, depois o cigarro ao canto da boca e aquela voz inconfundível... depois o Leslie Howard insisitiu na sua presença em "A Floresta Petrificada" e o George Raft (farto de ser gangster) desistia do género e Bogart ficava com as personagens, Raoul Walsh também agradeceu e a Ida Lupino idem... por fim nasceu essa figura amada por gerações.
Gostaríamos de acrescentar um filme, um muito amado por nós, "In a Lonely Place" / "Matar ou não Matar" do Nick Ray.
um abraço cinéfilo
paula e rui lima

Anónimo disse...

Hey Boggey !
"Here's looking at you !"
His style has been irreplaceable.

AM

Teresa disse...

E a maravilhosa parceria com Lauren Bacall...

You know how to whistle, don't you?
You just put your lips together... and blow
.

(dito por ela em To Have and Have Not, que Hemingway considerou melhor do que o seu próprio original - e se o homem era vaidoso!)

He's the stuff legends are made of.

Here's looking at you, kid!

Locations of visitors to this page