quinta-feira, 6 de setembro de 2007

"Os Amantes do Tejo"

“Os Amantes do Tejo” é um filme dos anos 50, cujos exteriores foram rodados em Lisboa. Um dos canais portugueses passou-o há muitos anos, e ontem revi a gravação feita na altura.


Amália Rodrigues canta o célebre “Barco Negro”, mas esse é apenas um dos factores que torna este filme muito especial para os lisboetas, e não só.
Podemos apreciar, com algum pormenor, a Lisboa desse tempo, sem ponte, sem Cristo-Rei na outra Banda, mas com sinaleiros, pregões populares, varinas, empregados de mesa fardados, ardinas, engraxadores e Salazar, cujos serviços de Censura cortaram quase 20% do filme, depois de terem proibido a exibição em Portugal.
Há ainda uma espectacular guitarrada pelo Mestre Jaime Santos, o Rossio com eléctricos, a Bica típica, o porto de Lisboa com movimento intenso de navios, os velhos táxis, as arcadas da Praça do Comércio, o Terreiro do Paço com o Cais das Colunas limpo de quaisquer tapumes…
O filme foi protagonizado por dois excelentes actores, o francês Daniel Gélin (1921-2002) e o inglês Trevor Howard (1913-1988), que acompanham Françoise Arnoul (n. 1931). A realização é de Henri Verneuil.


A história é fraquinha, quase inverosímil, mas o interesse do filme, para nós, hoje em dia, não reside aí.
Bem poucos filmes portugueses da época mostraram a cidade como este filme francês.


7 comentários:

teresamaremar disse...

Esta descrição deixou-me curiosissima. Reencontrar a Lisboa dessa década deve ser delicioso.

Ao mesmo tempo, vieram-me imediatamente algumas imagens de uma Lucia Moniz em Love Actually, vidé O Amor Acontece [que me deixaram "irritadissima"].

É que, mal lembro essa participação, que abominei, logo me empolgo. Muito me envergonhou uma portuguesa prestar-se a do seu país e dos seus conterrâneos fornecer tal imagem.

Pelo que escreve, este filme terá dado ao mundo uma imagem bem mais digna de nós portugueses .

jose quintela soares disse...

Olá teresamaremar

Não sei se deu uma "imagem mais digna"... porque aparecemos como um povo pobre, numa cidade belíssima mas dominada por uma polícia "fantoche" a mando de potências estrangeiras.

O filme vale sobretudo pelas belas imagens de Lisboa nos anos 50.

Obrigado pelo seu comentário.

Rui Luís Lima disse...

olá josé quintela soares!
este é um daqueles filmes que a minha avó me contou em criança, já não me recordo se o vi na televisão no final dos anos sessenta em miúdo, mas seria bom reencontrá-lo.
um abraço cinéfilo

José Quintela Soares disse...

Olá Rui Luis

Se pretender, terei muito gosto em lhe arranjar uma gravação do filme.

O original é VHS, pelo que a qualidade em dvd não é a melhor, mas vê-se muito bem...

Disponha.

Um abraço cinéfilo

H. disse...

Dei com este título quando andei a fazer um trabalho para um cadeira sobre cinema no Estado Novo mas não tive oportunidade de o ver e agora ao ler esta descrição fiquei ainda mais curiosa... Pode ser que a Cinemateca o passe em breve, seria bom...

PNM disse...

Tomei a liberdade de utilizar parte do seu texto em:

http://portugal-mundo.blogspot.com/2009/01/amantes-do-tejo-de-henri-verneuil-1955.html

Obrigado,

PNM

Anónimo disse...

gostaria de saber onde posso encontrar este filme "os amantes do tejo" de amalia rodrigues, queria comprar, alguem me pode ajudar.
Obrigado
luisloriga@hotmail.com

Locations of visitors to this page