segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Quem Inspirou Quem (3)


A inspiração de Visconti, em muitos dos seus filmes, foi Helmut Berger.
Não houve aqui “musa”, mas o efeito foi idêntico.
Encontraram-se em 1964. E ainda nesse ano, o actor austríaco passou a viver em casa do grande realizador.
A partir de então, lá está Berger em filmes como “The Witches”, “The Damned”, “Ludwig” e “Conversation Peace”.
Viveram juntos até à morte de Visconti, e com esta, podemos dizer que a carreira do actor nunca mais obteve os êxitos anteriores.
Berger disse, em recente entrevista, que se considera “o viúvo de Visconti”.
Talvez nem uma “musa” dissesse tal.

2 comentários:

Ana Cristina Casqueiro Haderer disse...

A musa era bonita. Muito bonita. Tanto melhor se o Visconti foi buscar inspiração lá onde ela lhe existia.

Rui Luís Lima disse...

Caro José Quintela Soares.
Helmut Berger foi na realidade uma grande estrela dirigido por Visconti. E aquando da morte do cineasta os herdeiros do nobre ficaram escandalizados com o teor do testamento, mas quando revemos "Ludwig" entendemos perfeitamente a relação entre o cineasta e o protagonista e se olharmos "Violência e Paixão" percebemos que Burt Lancaster é o perfeito alter-ego do Mestre Luchino Visconti ao lado de Helmut Berger.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

Locations of visitors to this page