terça-feira, 29 de setembro de 2009

Nonagenários (9)


Virgílio Teixeira foi um caso notável do panorama cinematográfico português.
Muito esquecido nos nossos dias, importa recordar que, para além de uma das figuras mais populares em Portugal, rodou muito mais filmes em Espanha do que no seu país, e mesmo Hollywood chamou-o muitas vezes.
Contracenou com Richard Burton, Rita Hayworth e muitos outros grandes nomes das telas, em Espanha era, indiscutivelmente, cabeça de cartaz, interpretando sempre papéis de galã, muito em voga nas décadas de 40 e 50.
Torna-se conhecido em Portugal em 1945, quando roda “José do Telhado”, e dois anos depois, ao lado de Amália, no célebre “Fado”.
A partir daí, o actor vive mais tempo no estrangeiro, face aos convites que lhe chegavam, tornando-o um dos primeiros actores portugueses ( a par com António Vilar) a criar estatuto de “ídolo” além-fronteiras. E isto não é exagero. Basta ler as críticas espanholas da época.
Virgílio Teixeira nasceu no Funchal, a 26 de Outubro de 1917.
Tem 91 anos.




4 comentários:

Pedrita disse...

não conhecia. beijos, pedrita

Ana Cristina Casqueiro Haderer disse...

Desconhecia completamente o ilustre conhecido. Obrigada José!

Anónimo disse...

Se nao conheciam o Virgilio Teixeira, dou parabens a Pedrita e a Ana Cristina por serem assim tao jovens...

Abraco.

AM

Rui Luís Lima disse...

Caro José Quintela Soares.
Virgílio Teixeira e António Vilar representaram na época os nossos grandes ídolos que passaram as portas conhecendo o sucesso internacional, tal como hoje faz Joaquim de Almeida. Em tempos que já lá vão a Cinemateca dedicou-lhes um ciclo a cada um editando um pequeno catálogo. Talvez fosse bom o cinema português de outrora voltasse a ter visibilidade na Barata Salgueiro, para as novas gerações de cinéfilos descobrirem os caminhos de outrora das gentes do cinema português.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

Locations of visitors to this page