quinta-feira, 6 de maio de 2010

"Uma Noite na Ópera"


O filme foi realizado em 1935, por Sam Wood.
Para quem gosta dos Irmãos Marx, “Uma Noite na Ópera” é um clássico indispensável, a rever sempre que a boa disposição precise de imperar.
Como sempre, Groucho tem aqui uma interpretação notável, ao seu melhor nível, com diálogos absolutamente delirantes, a um ritmo que só ele conseguia impor, mostrando todas as suas capacidades de cómico não datado, que não precisa de rir para fazer rir.
Chico e Harpo, uma vez mais, aproveitam para demonstrar os seus talentos musicais, ao piano e na harpa, exímios executantes que filmes como este perpetuam.
Uma palavra para Margaret Dumont, a eterna “namorada” de Groucho.
Há várias cenas célebres neste filme. Recordo a do camarote exíguo onde entra uma pequena multidão com baús à mistura, a fuga pela vigia, a récita de “Il Trovatore” que os irmãos estragam por completo, ou logo a cena inicial no restaurante.
Momentos de antologia.


4 comentários:

Pedrita disse...

ah, se vi faz muito tempo, preciso rever. beijos, pedrita

Rui Luís Lima disse...

Caro José Quintela Soares
Mais um filme louco e genial dos Irmãos Marx. Nos dias de hoje, ao vermos o actual panorama cinematográfico, temos que confessar as saudades dos Marx.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

Anónimo disse...

The Marx Brothers (and his famous cigar) will be remembered for ever...
It's nice to know that you, sir, as a young man, still remember them.

AM

Hugo Santos disse...

Caro José,

a obra dos Irmãos Marx encontra-se no topo das minhas preferências. Aproveito esta ocasião para invocar uma outra película desta fase da carreira dos "divinos comediantes": "Um dia nas corridas" (1937).

Locations of visitors to this page