quarta-feira, 19 de maio de 2010

Com acompanhamento...


Em 1929, para muito boa gente, artistas de teatro eram pessoas de reputação algo duvidosa... e o facto de, por exemplo, ser corista no Parque Mayer era sinónimo de completa perdição...
O cinema dava os primeiros passos em Portugal, aproximava-se o "sonoro", e neste invulgar anúncio da "Lisboa-Film", verifica-se a extrema cautela com que se procuram "intérpretes femininas".
"É da máxima conveniência fazerem-se acompanhar de pessoas de família"...para que não persistissem dúvidas sobre a seriedade do objectivo em causa.
Muito curioso.

2 comentários:

Pedrita disse...

aqui tb acreditavam que quem vivia de arte não tinha boa reputação. beijos, pedrita

Rui Luís Lima disse...

Caro José Quintela Soares
Nesta época de bons costumes em que todo o cuidado era pouco:)
o cinema revelava-se um espectáculo profundamente popular e quando hoje relemos excertos de revistas de cinema dos anos 20/30 sentimos um certa nostalgia.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

Locations of visitors to this page