domingo, 10 de fevereiro de 2008

Tobis



Fundada a 3 de Junho de 1932, com o nome de “Companhia Portuguesa de Filmes”, a Tobis ocupa, na Quinta das Conchas, ali bem perto do Lumiar, um terreno de vinte mil metros quadrados.
Sabem qual foi o capital inicial? 2 milhões de escudos, o que, para a época, era uma fortuna.
Este “Estúdio 1”, que aqui retrato, tinha pontes próprias para a colocação de projectores, quadros distribuidores de energia eléctrica e moderna aparelhagem que permitia a montagem simultânea de grandes cenários. O piso superior era ocupado pelos camarins dos actores, sala de caracterização e sala de projecção.
O primeiro filme produzido pela Tobis foi “A Canção de Lisboa”, a que se seguiram, entre outros, “As Pupilas do Senhor Reitor”, “João Ratão”, “Ala-Arriba”, “O Costa do Castelo” e “O Leão da Estrela”.
Ou seja, ficou para sempre ligada aos grandes êxitos da Comédia portuguesa.
Hoje em dia, com actividades diversificadas, nela se restauram muitos arquivos cinematográficos que, de outra forma, se perderiam para sempre.

4 comentários:

teresamaremar disse...

Lugares fazedores de sonhos.
As estórias paralelas dessas filmagens (tiradas, apartes, truques e tiques dos actores) dariam outros filmes bem interessantes.

Pedrita disse...

nós tivemos uma novela as pupilas do senhor reitor. beijos, pedrita

Rui Luís Lima disse...

Olá José Quintela Soares!
A Tobis está intimamente ligada a essa grande aventura do Cinema Português, tão bem retratada por Felix Ribeiro, no seu livro "Figuras e Factos do Cinema Português". Nunca é demais recordar.
Um abraço cinéfilo
paula e rui lima

H. disse...

Já uma vez lá entrei e, embora esteja diferente do que era na sua «época de ouro», continua a ter uma certa magia associada à sua história...

Locations of visitors to this page