sexta-feira, 21 de março de 2008

Paul Scofield


“Numa altura em que a vacuidade das “estrelas” ganha terreno à verdade dos intérpretes, a morte de Scofield faz com que a palavra “actor” recupere o seu sentido autêntico”.
Foi com estas palavras que o jornal “El Pais” anunciava a morte deste grande actor.
Palavras certas, nem sempre lembradas aquando da construção artificial de mitos, fugazes como cometas, episódios mal sustentados de fama fabricada, marketing de gestão de carreiras pouco atento à qualidade.
Scofield era de um outro tempo.
De rigor, de trabalho, de seriedade.
Apenas “Um Homem para a Eternidade”.

5 comentários:

elisabete do encanto disse...

Jose

Nao conhecia ele!!

beijos amigo!

Luís disse...

Um grande senhor. lembro-me bem do seu ultimo grande papel em Quiz Show. Mas meu caro José, hoje deixou-no tambem Richard Widmark, actor essencial em siegel e em ford. que tal uma homenagem aqui?

um abraço

Luís disse...

desculpe, estava distraído..:)

José Quintela Soares disse...

Caro Luis

Parecendo adivinhar...remeto-o para o meu post de 25 de Fevereiro....

Um abraço cinéfilo.

José Quintela Soares disse...

Caro Luis

Não tem qualquer importância.
Mais um grande senhor das telas que nos deixa.
Ficam os filmes, testemunhas do seu enorme talento.

Mais um abraço.

Locations of visitors to this page