quinta-feira, 26 de junho de 2008

Sean Penn

Nascido em 1960, Sean Penn não é apenas mais um entre muitos.
É um grande actor.
Bastaria lembrá-lo em “Dead Man Walking”, “I Am Sam”, “The Interpreter” ou no extraordinário “Mystic River”, premiado pela Academia com o Oscar.
Bem cedo deixou de ser conhecido como o marido de Madonna, para se afirmar como um actor talentoso. E as suas campanhas em favor de causas que são suas convicções granjearam-lhe respeito. Não é qualquer figura pública que, após as trágicas inundações em New Orleans, abandona o conforto de casa e vai ajudar a resgatar corpos, protestando dessa forma contra a pouca rapidez das acções de ajuda humanitária às populações atingidas.
E não é qualquer actor que escreve, num jornal como o “Washington Post”, uma carta aberta crítica ao Presidente Bush, quando se esperava o ataque ao Iraque.
Sean Penn.
Um grande Senhor.

3 comentários:

Pedrita disse...

adoro o sean penn, ele arrasa em 21 gramas. beijos, pedrita

contra-regra disse...

Eu não gostava dele (principalmente naquela fase em que foi casado com a Madonna). Com o tempo, e após ver Colors: as cores da violência, 21 Gramas e principalmente Uma Lição de Amor (I am Sam) mudei de opinião totalmente. O cara é muito artista. Até agora não consegui ver Na Natureza Selvagem, acredita?

Discutir a imprensa? acesse
http://robertoqueiroz.wordpress.com

Rui Luís Lima disse...

Olá José Quintela Soares!
Regressados de férias, retomamos os comentários. A primeira vez que vimos Sean Penn foi numa película intitulada "Bad Boys" numa dsala do cinema alfa, depois, passados muitos anos fomos descobrir um actor extraordinários e um realizador a seguir.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

Locations of visitors to this page